TRAJECTÓRIA DA DEMOCRACIA EM ANGOLA: UM CONTRIBUTO PARA A HISTÓRIA, EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DO HOMEM NOVO

  • Alfredo Vieira Instituto Superior de Ciências da Educação do Huambo

Resumen

TRAJECTORY OF DEMOCRACY IN ANGOLA: A CONTRIBUTE TO HISTORY, EDUCATION AND TRAINING OF THE NEW MAN

RESUMO

Angola tem a sua História e os angolanos vão fazendo essa mesma História. Claro que não isolados do mundo. A história não é uma simples narrativa de acontecimentos passados, marcantes, de certa importância. A história é a vida! Sob o título “Trajectória da democracia em Angola: um contributo para a história, educação e formação do homem novo”, quis-se reflectir em momentos ‘fortes’, marcantes na vida dos angolanos, e trazer isto para a sua própria educação já que como os antigos sábios ensina ‘a história é mestra da vida’. Trouxe-se à memória caminhos da autodeterminação de Angola. Mostrou-se como a independência não significou tudo. Aliás, a seguir a ela o país enveredou por uma guerra atroz. Os angolanos pareceram, em certos momentos, todos vencidos. Mas…, a sua determinação e racionalidade mostraram a sua luta e grandeza. Foram vencidas muitas batalhas, dentre as quais a própria guerra civil. Os vários acordos de paz que se celebraram foram uma pedagogia para alcançar o que se julgava inalcançável: a paz. O mundo moderno alcançou outras vitórias, uma delas é a democracia. Os vários acordos que Angola foi celebrando foram um dedo a indicar para a realidade democrática. Alvor, Bicesse, Lusaka e Lwena, além de significarem paz, se tornaram também sinónimos de luta pela democracia. Neles são perceptíveis de maneira muito forte a determinação dos angolanos e o seu compromisso com a construção de um país moderno, com democracia real. A concertação desses acordos não poderia ser fácil, pois havia, até, intromissões externas.

PALAVRAS-CHAVE: educação; acordos; paz; democracia; eleições.

ABSTRACT

Similar to any country in the world, Angola and its people have their own history and trajectory of life. The history is not just a chain of narrative events of the past but it is life. The present research on The democratic trajectory in Angola: a contribute to the history, intends to reflect on the four crucial moments which was lived in Angola. By doing so, this research wants to remind the historic moments of the past in order to reflect on what really was done and what else remains to be done in the future. This research reminded the path which was followed towards the self determination of Angola. Unfortunately, in order to achieve the freedom, the country has to go through the bloodshed. The several peace agreements for the democracy became a pedagogic tool to achieve peace. This peace seemed to be unachievable. The Alvor, Bicesse, Lusaka and Lwena peace agreements became also a meaning of a rooted democracy. In each of these agreements, it is visible the strong determination to build up a modern country where the democracy is a reality. It was hard to achieve peace because of the many and strange foreigners’ interests.

KEYWORDS: education; agreements; peace; democracy; elections.

BIBLIOGRAFIA

ABREU, C. (2007). “O «estado» do Estado em Angola”. Comunicação proferida no XVII Simposio Electrónico Internacional, Africa y la problemática del desarrollo noviembre de 2007, organizado pelo Centro de Estudios Internacionales para el Desarrollo – ceid.

ALBUQUERQUE, C. (2002). Angola a cultura do medo. Lisboa: Livros do Brasil.

ALMEIDA, E da C. (2011). Angola potência regional em emergência. Lisboa: Edições Colibri.

ANDRADE, JP de. (2008). O processo de transição em Angola: sociedade civil, partidos políticos, agentes económicos e população em geral. In Nuno Vidal e Justino Pinto de Andrade (eds). Sociedade civil e política em Angola. Enquadramento regional e internacional. Prefácio de Patrick Chabal. Luanda e Lisboa: Edições Firmamento.

ANSTEE, MJ. (1997). Orphan of the Cold War. The inside story of the collapse of the Angolan Peace Process 1992-3. London: Macmillan Press Limited, 1996, tr. pt., Órfão da guerra fria. Radiografia do colapso do processo de paz angolano 1992 / 93. Porto: Campo das letras.

BOBBIO, N. (1995). Il future della democrazia. Torino: Einaudi.

BUONOMO, V. (1997). I diritti umani nelle relazioni internazionali. La normativa e la prassi delle Nazione Unite. Mursia: Pontificia Università Lateranense.

CARVALHO, P de. (2010). A campanha eleitoral de 2008 na imprensa de Luanda. Luanda: Kilombelombe.

CEAST. (1986). Carta Pastoral -Reflexão pastoral dez anos após a independência (“Firmes na esperança”). Luanda: Edição da CEAST.

COMERFORD, MG. (2005). O rosto pacífico de Angola. Biografia de um processo de paz (1991-2002). Windhoek: John Meinert Printing.

COMERFORD, MG. (2008). Construção da paz e defesa dos direitos humanos: contribuição das Igrejas angolanas. In Nuno Vidal e Justino Pinto de Andrade (eds), Sociedade civil e política em Angola. Enquadramento regional e internacional. Prefácio de Patrick Chabal. Luanda e Lisboa: Edições Firmamento.

CORREIA, P de P. (1996). Angola. Do Alvor a Lusaka. Lisboa: Hugin.

KAJIBANGA, V. (2009). Democracia e dimensão cultural de desenvolvimento. Uma reflexão sociológica sobre o caso africano. Revista Angolana de Sociologia -RAS 3 (Junho 2009), 65-72.

KELSEN, H. (2010). La democrazia. Bologna: Il Mulino.

MEIJER, G. (coord). (2004). Da paz militar à justiça social? O processo de paz angolano (Accord an international review of peace initiatives, nº 15). London: Conciliation Resources.

MOCO, M. (2012). Angola a terceira alternativa. Ideias para a retomada da construção de uma sociedade aberta e pacífica em Angola – contribuição. Luanda: Marmoco Criações.

MOURISCA, F da M. (2001). Itinerário da paz. Uije: Colecção Pro Pace.

REPÚBLICA DE ANGOLA =Colecção Faculdade de Direito –UAN. (2000). Lei Constitucional da República de Angola. Luanda: Lito Tipo Lda.

SANTANA, A. (2007). As eleições como factor de desenvolvimento. In Centro Nacional de Aconselhamento –NCC. Os cidadãos angolanos e as eleições. O impacto das eleições no desenvolvimento sócio económico de Angola. Resultados da Conferência promovida pelo NCC. Luanda 26 e 27 de Julho de 2007.

UNIÃO EUROPEIA (Missão de observação eleitoral). (2008). Relatório final. Eleições parlamentares 5 Setembro 2008.

WRIGHT, G. (2000). The Destruction of a Nation. United States’ Policy toward Angola since 1945. Pluto, Press Limited, London 1997, tr. pt., A destruição de um país. A política dos Estados Unidos para Angola desde 1945. Lisboa: Caminho.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Alfredo Vieira, Instituto Superior de Ciências da Educação do Huambo

Doutor em Ciências Sociais (especialidade em Sociologia Política), Docente na Categoria de Assistente do Instituto Superior de Ciências da Educação do Huambo, Angola.

Publicado
2017-09-17
Estadísticas
Resumen 940
Sección
Ciencias de la Educación